Ansiedade: da insônia aos batimentos acelerados.

O Transtorno de ansiedade generalizada, também conhecido como “TAG” é considerado muito comum, pois tem afligido 2 milhões de pessoas só no Brasil.

Casos

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o transtorno começa a atingir os jovens na faixa etária dos 14 anos, muitas das vezes, acompanha-os para o resto da vida.

Aumentam os casos de jovens sofrendo com o Transtorno de ansiedade generalizada (TAG). Os danos causados pelo transtorno são, muitas das vezes, irreversíveis, eles vão desde a insônia aos batimentos acelerados. Com a pandemia o número de casos aumentou drasticamente, devido ao isolamento social.

Sintomas

O transtorno apresenta diversos sintomas, sejam eles psicológicos ou físicos. Alguns dos sintomas psicológicos são:

  1. Falta de concentração ou pensamentos indesejados;
  2. Ansiedade severa ou medo, preocupação excessiva;
  3. Pensamentos suicidas;
  4. Consumo de substâncias ilícitas.

Já os sintomas físicos são:

  1. Falta de ar
  2. Insônia;
  3. Náusea;
  4. Tremedeira;
  5. Fadiga;
  6. Tontura;
  7. Tensão muscular;
  8. Apetite desregulado.

Malefícios

Aumentam os casos de pessoas deixando o mercado de trabalho, alegando a falta de estabilidade emocional. Casais vêm se divorciando, pela falta de compreensão um do outro, pois nem todos conhecem o transtorno.

Em casos mais graves, o transtorno contribui para o aumento em números de casos de suicídios.

Tratamento

Porém, há tratamentos para o transtorno, desde medicações a terapias.

Algumas terapias são:

  1. Acompanhamento médico;
  2. Psicanálise;
  3. Psicoterapia;
  4. Exercícios físicos;
  5. Relaxamento;
  6. Leitura;
  7. Controle mental;
  8. Terapia cognitivo-comportamental.

Se não tratado adequadamente, o transtorno pode desencadear maiores problemas. Procure, urgentemente, tratamento médico.

Fonte: Hospital Israelita Albert Einstein

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *