COMO EVITAR O ESGOTAMENTO EMOCIONAL

Para que o corpo esteja saudável a mente também precisa estar. Mas com o estresse e preocupações do dia a dia nós sabemos que muitas vezes é complicado manter a saúde mental em dia. Porém, é muito necessário tentar manter o controle da mente para evitar doenças em todo o corpo. Com o intuito de te ajudar a evitar o esgotamento emocional, a AESA preparou esse texto com dicas super úteis e que vão fazer diferença na sua saúde.

Estabeleça prioridades: à medida que os anos passam, as preocupações e responsabilidades só aumentam e isso causa ansiedade em muitas pessoas. Porém, é importante lembrar que o dia só tem 24 horas e que muitas vezes não vamos conseguir resolver tudo que precisamos em um mesmo momento. Portanto, sempre estabeleça suas prioridades e resolva por ordem de importância, você pode fazer isso em uma agenda, no celular ou simplesmente fazer notas mentais. O importante é tentar não se estressar com o que não dá para ser resolvido naquele instante.

Pratique exercícios físicos: fazer atividades físicas é essencial para saúde. A sensação de bem estar que os exercícios proporcionam é muito importante para a manutenção da saúde física e mental.

Tenha momentos de descontração: por mais que o cotidiano seja corrido, com trabalho e tarefas importantes, ter um momento de descontração com amigos, família ou até mesmo sozinho fazendo algo que te faça bem. Esses momentos são importantes para ter um descanso por meio de outras atividades e não só através do sono e repouso.

Realize atividades de relaxamento: praticar terapia, meditação ou ioga são super válidas para melhorar a qualidade dos pensamentos e isso faz com sua mente não fique esgotada.

Faça Intervalos: durante a semana tenha momentos de pausa para fazer algo mais relaxante, durante o trabalho ou momentos de estresse não esqueça de dar uma pausa para comer ou para relaxar um pouquinho. Isso é muito importante para que sua mente possa reiniciar.

Essas dicas vão te ajudar a manter sua saúde mental e evitar o esgotamento emocional, isso vai fazer com que toda sua saúde fique em dia e melhore. Mas você deve estar se perguntando se você está esgotado mentalmente, para isso vamos deixar uma lista dos principais sintomas dessa questão, confira:

Sintomas do esgotamento emocional:

fadiga extrema
imunidade baixa
irritabilidade
dificuldade para dormir e acordar

Se você se identificou com algum desses sintomas, não deixe de cuidar da sua saúde e procure melhorar seus hábitos. Para te ajudar nisso, a AESA possui ótimos profissionais e tratamentos para te ajudar a alcançar sua saúde mental plena. Não deixe de entrar em contato!

BENEFÍCIOS DA MICROFISIOTERAPIA

A microfisioterapia é uma técnica de terapia manual desenvolvida na França e tem como objetivo prevenir, identificar e tratar diversas doenças. Esse tratamento pode ser feito em diversas faixas etárias, restabelecendo o equilíbrio do organismo, que foi desfeito por alguma patologia.

Essa técnica é guiada por um mapa corporal produzido dentro dos princípios da microfisioterapia que identificam pontos que estão causando restrições para a saúde plena do paciente. A microfisioterapia busca compreender qual determinada célula ou órgão perdeu sua função, qual momento da vida do indivíduo e que tipo de trauma acarretou esse acontecimento. Vamos listar abaixo algumas das principais qualidades desse tratamento, confira.

-Sistema imunológico: por tratar desde a raiz do problema, a microfisioterapia estimula o sistema imunológico do paciente para que ele promova autocura.

-Consciência: partindo do princípio de que as células armazenam e herdam nossas experiências, através desse tratamento é possível identificar o que causou aquela enfermidade.

-Prevenção: como já foi citado a microfisioterapia identifica a causa da patologia, portanto o organismo consegue entender o que causou isso e prevenir para que ocorra novamente.

-Melhoria na saúde: desde a primeira sessão, os paciente saem com a sensação de leveza no corpo. Essa técnica diminui as dores e os outros sintomas que precisam ser tratados e promovem um bem estar na saúde emocional e física com um todo.

Esses são os principais benefícios que a microfisioterapia pode trazer para sua vida, ela é uma ótima alternativa para quem busca a cura do corpo e da mente como um todo. É importante destacar que este procedimento não é invasivo, mas é preciso haver um intervalo de um mês a três a meses entre as sessões.

O número de sessões varia de acordo com a necessidade do paciente e que essa técnica pode ser combinada com a medicina tradicional ou com a fisioterapia para potencialização do tratamento.

Cada sessão tem duração média de 1h e meia e é realizada em uma maca, onde o paciente deita com roupas leves e descreve o que o incomoda. Após isso, o profissional vai realizar toques suaves em seu corpo promovendo uma sensação de bem-estar.

Vale ressaltar que essa técnica é muito relevante e só deve ser aplicada por fisioterapeutas!

Caso você tenha interesse ou gostaria de saber mais sobre esse tratamento, entre em contato conosco.

Nossa clínica possui ótimos profissionais para te atender, inclusive em nosso site tem uma lista de patologias que podem ser melhoradas com a microfisioterapia. Não deixe de conferir, conte sempre com a AESA para trazer os melhores tratamentos para melhorar sua saúde e contribuir com sua qualidade de vida.

QUEDA DE CABELO: O QUE CAUSA E COMO EVITAR

Uma boa maneira de saber como está a saúde do seu cabelo, e até mesmo da sua saúde no geral, é reparar como está a queda dos seus fios. Cair um pouco de cabelo ao pentear ou na hora do banho é super normal, mas se você reparar que a quantidade de cabelo que está caindo é excessiva, é importante se atentar a essa questão. Neste post vamos te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto para que você possa ter cabelos saudáveis e evitar a queda.

1 – Cuide da sua alimentação: assim como todas as partes do nosso organismo, o cabelo também precisa de vitaminas para ficar bonito e saudável.

Se você não inclui alimentos saudáveis e ricos em vitaminas em suas refeições, talvez este seja o motivo pelo qual o seu cabelo pode estar fraco. Consuma mais frutas, verduras e legumes em suas refeições. Isso será benéfico para todo seu corpo e também para seu cabelo. Se você realmente não gosta desses alimentos, converse com um médico sobre tomar algum suplemento vitamínico para suprir sua necessidade.

2 – Cuide da sua saúde mental: algumas pessoas não associam a queda capilar aos problemas psicológicos como estresse e a ansiedade. No entanto, isso tem forte influência para manter a saúde dos fios, visto que se a sua mente não está bem, sua saúde física sofrerá também. Portanto, se você está passando por um período difícil e percebe que não está conseguindo lidar sozinho com isso, busque ajuda.

3 – Tome cuidado com as altas temperaturas: o uso de chapinhas, secador de cabelo ou até mesmo lavar o cabelo em altas temperaturas prejudicam muito o cabelo e causam a queda. Opte por lavar o cabelo algumas horas antes de dormir e deixe ele secar naturalmente, pois dormir com o cabelo molhado também causa queda.

4 – Mantenha a limpeza em dia: conserve seus cabelos sempre bem limpos lavando-os com uma frequência saudável para os fios. Se seu cabelo é muito oleoso é recomendado que seja lavado todos os dias, se for mais normal ou seco alterne os dias de lavagem. A oleosidade excessiva no couro cabelo causa a queda, então tente mantê-los sempre limpinhos, a fim de evitar a queda e outras patologias capilares.

5 – Utilize os produtos certos: se você sabe que seu cabelo tem tendência a cair, opte por produtos anti-queda, tem ótimos no mercado e eles podem te ajudar a controlar a queda sem precisar de remédios.

Após todas essas dicas você já está pronto para começar a adquirir hábitos mais saudáveis para ter um cabelo belo, forte e saudável.

Porém, se mesmo com nossas dicas seus fios continuam caindo em grande quantidade procure ajuda de um dermatologista para entender o que está ocorrendo.

Só ele vai poder indicar o melhor tratamento para você e nossa equipe da AESA conta com ótimos profissionais, não deixe de entrar em contato conosco!

Obesidade infantil

Casos

Segundo o Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional, cerca de 9% das crianças estão com obesidade e 5% com obesidade grave. Não é muito diferente com os adolescentes: cerca de 18% dos adolescentes estão com sobrepeso. Enquanto 9% sofrem com problemas de obesidade e 3% com obesidade grave. Oito em cada dez adolescentes continuam obesos na fase adulta. A obesidade infantil gera desconfortos e desencadeia problemas físicos e psicológicos. É um assunto sério e que deve ser tratado com prudência.

Sintomas

 A única característica da obesidade infantil é o peso acima do normal.

Causas

  1. Falta de disposição para atividades que exigem esforço físico;
  2. Sedentarismo;
  3. Desequilíbrio alimentar;
  4. Compulsão alimentar;
  5. Ansiedade/Depressão;
  6. Descontrole emocional.

Além do acompanhamento médico, especialistas aconselham dietas como forma de combater a obesidade infantil, além, é claro, de uma boa dieta.

Uma dieta de baixa caloria ajuda na perda de peso e no controle alimentar. Evitar alimentos gordurosos durante a dieta é algo importante a ser seguido. Exercícios físicos contribuem para uma vida mais saudável e feliz.

Atividades físicas, como brincadeiras, contribuem para uma perda de saudável de peso.

Essas atividades são necessárias e dependem do envolvimento dos pais ou responsáveis pela criança, pois ela precisa de motivação.

Fonte: Secretaria de Estado de Saúde de Goiás

Ansiedade: da insônia aos batimentos acelerados.

O Transtorno de ansiedade generalizada, também conhecido como “TAG” é considerado muito comum, pois tem afligido 2 milhões de pessoas só no Brasil.

Casos

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o transtorno começa a atingir os jovens na faixa etária dos 14 anos, muitas das vezes, acompanha-os para o resto da vida.

Aumentam os casos de jovens sofrendo com o Transtorno de ansiedade generalizada (TAG). Os danos causados pelo transtorno são, muitas das vezes, irreversíveis, eles vão desde a insônia aos batimentos acelerados. Com a pandemia o número de casos aumentou drasticamente, devido ao isolamento social.

Sintomas

O transtorno apresenta diversos sintomas, sejam eles psicológicos ou físicos. Alguns dos sintomas psicológicos são:

  1. Falta de concentração ou pensamentos indesejados;
  2. Ansiedade severa ou medo, preocupação excessiva;
  3. Pensamentos suicidas;
  4. Consumo de substâncias ilícitas.

Já os sintomas físicos são:

  1. Falta de ar
  2. Insônia;
  3. Náusea;
  4. Tremedeira;
  5. Fadiga;
  6. Tontura;
  7. Tensão muscular;
  8. Apetite desregulado.

Malefícios

Aumentam os casos de pessoas deixando o mercado de trabalho, alegando a falta de estabilidade emocional. Casais vêm se divorciando, pela falta de compreensão um do outro, pois nem todos conhecem o transtorno.

Em casos mais graves, o transtorno contribui para o aumento em números de casos de suicídios.

Tratamento

Porém, há tratamentos para o transtorno, desde medicações a terapias.

Algumas terapias são:

  1. Acompanhamento médico;
  2. Psicanálise;
  3. Psicoterapia;
  4. Exercícios físicos;
  5. Relaxamento;
  6. Leitura;
  7. Controle mental;
  8. Terapia cognitivo-comportamental.

Se não tratado adequadamente, o transtorno pode desencadear maiores problemas. Procure, urgentemente, tratamento médico.

Fonte: Hospital Israelita Albert Einstein

Como se alimentar bem: um guia objetivo para uma alimentação balanceada e nutritiva

Não é segredo para ninguém que se alimentar de maneira saudável e nutritiva é uma das chaves para o bem-estar e a qualidade de vida. Mas como, exatamente, podemos nos assegurar de que estamos tendo uma dieta balanceada? Preparamos um guia que vai indicar o caminho para uma boa alimentação no dia a dia.

Comecemos com o básico: evite excessos ou exclusões e procure quantidades que sejam suficientes para te saciar, mas não para te encher a ponto de causar letargia. Parece simples, mas muitas vezes optamos por pular uma refeição por falta de tempo ou comemos demais por pura gula. Nenhuma das duas opções é saudável. Agora, vamos ao que interessa: o que comer e porquê comer tais coisas.

  • Macronutrientes
    • Proteínas: É a partir delas que construímos músculos, tecidos, cabelos, unhas e outras estruturas celulares. Estão presentes em carnes vermelhas e brancas, grão de bico, quinoa e nozes, por exemplo.
    • Carboidratos: São nossa maior fonte de energia. São encontrados, principalmente, em farinhas, tubérculos e grãos.
    • Gorduras: Além de também serem fontes de energia, as gorduras também mantém a temperatura do corpo e protegem órgãos vitais. Vale ressaltar, no entanto, que se dividem em HDL e LDL, sendo a primeira a gordura boa e a segunda a ruim. Algumas fontes de HDL são o azeite, coco e abacate.
    • Fibras: São responsáveis pelo bom funcionamento do intestino e proporcionam sensação de saciedade, estando presentes em amêndoas, aveia, feijão e outros.
  • Micronutrientes
    • Vitaminas: São essenciais para o funcionamento do metabolismo e podem ser encontradas em grandes quantidades em frutas e verduras.
    • Minerais: Estão ligados a formação dos ossos, regulação dos fluidos corporais e secreções digestivas. Algumas de suas fontes são frutas, verduras e cereais integrais.

Além do consumo balanceado de macro e micronutrientes, é essencial que evitemos frituras, já que elas vêm carregadas de gorduras ruins.

Os alimentos industrializados também devem ser evitados, pois são na maioria das vezes compostos por substâncias nocivas ao nosso organismo, como corantes e conservantes, além de grandes quantidades de sódio e açúcares.

Ter horários para se alimentar também é importantíssimo, já que faz com que o nosso corpo se acostume a fazer o processo de digestão em determinados horários e consiga fazer isso de maneira mais eficiente.

Manter uma alimentação saudável vai, além de proporcionar bem-estar, prevenir diversas doenças que poderiam ser desencadeadas por uma dieta ruim, tais como hipertensão, diabetes, colesterol alto, gastrite, obesidade e muitas outras.

Você conhece os benefícios do home care?

O home care ou tratamento domiciliar é uma prática oferecida pela clínica AESA que preza pelo bem-estar e conforto dos clientes, proporcionando um tratamento mais humanizado e, consequentemente, uma experiência melhor.

Apesar de estar se popularizando cada vez mais o home care ainda é desconhecido para algumas pessoas que, por não conhecerem o serviço, acabam deixando de desfruta-lo.

Pensando nisso preparamos esse artigo para explicar os principais benefícios do tratamento domiciliar para que você conheça e experimente esse serviço.

Que tal conferir?

Conforto

É inevitável começar a lista com outro fator que não seja o conforto, afinal, não há nada como estar em um ambiente familiar e seguro.

Além do conforto e segurança, o ambiente familiar permite que o paciente interaja com a rotina da casa enquanto recebe diversos tipos de tratamento.

Atenção individualizada

O tratamento domiciliar promove uma atenção e personalização maior do serviço, já que os profissionais responsáveis não precisam dividir o tempo com outros atendimentos e demanda.

Isso torna o serviço mais eficiente e prazeroso para o paciente que passa, então, a receber toda a atenção que merece.

Manutenção da rotina

Outra vantagem do home care é a integração dos profissionais não só com o tratamento, mas com a rotina e família e funcionamento do ambiente domiciliar do paciente.

Todos esses fatores contribuem para que a experiência do paciente seja a melhor possível, além de gerar um atendimento mais humanizado.

Redução do tempo de internação hospitalar

O home care possibilita também que o tempo de internação hospitalar seja reduzido, já que os pacientes desospitalizados seguem o tratamento em casa e reduzem os riscos de reagravações de condições crônicas.

Além de reduzir o tempo no hospital, então, o tratamento domiciliar contribui para a manutenção da saúde po´s procedimentos e tratamentos.

Menor risco de infecção hospitalar

Por ficarem em seus próprios domicílios os pacientes diminuem drasticamente a possibilidade de contraírem qualquer tipo de infecção hospitalar que pode agravar o seu estado de saúde e interferir em tratamentos.

Essas são as maiores vantagens do tratamento domiciliar.

E aí, está esperando o que para experimentar?

Aqui na AESA você encontra o tratamento domiciliar ideal para o seu conforto e a sua saúde.

Entre em contato conosco!

4 benefícios da terapia ocupacional e sua importância

A terapia ocupacional é um tratamento feito por um profissional da área da saúde que utiliza a ciência que estuda a atividade humana para prevenir e tratar dificuldades físicas e sociais que interfiram na habilidade do paciente de realizar atividades cotidianas, visando a saúde e o bem-estar.

O terapeuta faz um acompanhamento rotineiro do paciente e o ajuda a realizar atividades cotidianas das mais triviais as mais complexas, como por exemplo se vestir, se higienizar, se alimentar, estudar, trabalhar e interagir socialmente.

Mas quais são, na prática, os maiores benefícios desse tratamento?

Preparamos uma lista para explicar quais são os ganhos mais significativos do paciente com a terapia ocupacional!

Regula os níveis de estresse

Ao ser estimulado a conhecer novos ambientes e ter novas experiências, o paciente passa a se adequar mais a situações novas ou potencialmente desafiadoras, evitando reações indesejadas que poderiam causar estresse excessivo.

Aumento da autoconfiança

Com a terapia ocupacional, o paciente passa a se familiarizar e conviver com seus limites, e consequentemente aprende a gostar de si mesmo e se sentir melhor.

Aperfeiçoamento da coordenação motora

Associado ao acompanhamento de um neuropsicólogo, o terapeuta ocupacional promove exercícios que estimulam habilidades cognitivas e a coordenação motora, fazendo com que o paciente aperfeiçoe destrezas manuais.

Aumento da qualidade de vida

Do ponto de vista da terapia ocupacional, a qualidade de vida e o bem-estar estão associados a realização e ao entendimento de tarefas cotidianas. Sendo assim, o tratamento colabora para que o paciente se sinta mais feliz e realizado.

De crianças com dificuldades de socialização à idosos que precisam recuperar a confiança para caminhar após uma queda, não existe idade limite para o tratamento. Qualquer paciente com dificuldades motoras ou psicológicas pode usufruir completamente dos benefícios da terapia e aumentar sua qualidade de vida.

Agora você já sabe o tamanho da importância da terapia ocupacional e como ela pode ser de grande ajuda no dia a dia de alguém que lida com limitações físicas e mentais!

Por que cuidar da saúde é importante?

Apesar de aprendermos desde cedo que devemos cuidar da nossa saúde, poucas vezes refletimos sobre a importância de tal cuidado. Muito mais que prevenir doenças ou obter uma aparência esteticamente atraente, cuidar da saúde é essencial para manter o corpo capaz de executar suas funções vitais sem dificuldades.

O funcionamento do nosso organismo é composto por uma grande cadeia de ações e reações, portanto, ao manter hábitos ruins e prejudiciais, o corpo responde da mesma maneira. Por outro lado, o oposto também vale: ao tratarmos bem nosso corpo, ele nos recompensa com bem-estar físico e mental. Quem cuida do corpo se sente melhor, mais proativo, bem-humorado e disposto, por exemplo. Tudo no corpo funciona melhor com uma rotina ativa e saudável, desde células à partes maiores do corpo como tecidos e órgãos vitais.

Diferentemente da crença popular, exercícios físicos, boa alimentação, hidratação e descanso proporcionam muito mais que resultados estéticos. Além disso, evitar qualquer tipo de droga, como álcool e cigarros, por exemplo, também é de enorme importância para manter o organismo em boas condições. Combinando esses hábitos, nos tornamos mais produtivos, sorrimos mais, respiramos melhor e até raciocinamos mais rápido.

Também é importante saber que nosso organismo se comunica conosco através de sinais, então é indispensável que demos atenção para qualquer dor, desconforto ou anormalidade corporal, já que as mesmas geralmente são um alerta para algum problema. Ao cuidar do corpo e ouvi-lo, garantimos que ele siga funcionando perfeitamente.

Além disso, é importante ter em vista que cuidar da mente é tão importante quanto cuidar do corpo, portanto é indispensável que estimulemos nosso cérebro como qualquer outra parte do corpo, buscando aprender coisas novas, por exemplo. Mudanças de rotina, de tempos em tempos, também são bem vindos para que o cérebro siga sempre ativo. Existem, inclusive, alguns exercícios próprios para o estímulo cerebral, como andar de trás para frente dentro de casa e observar imagens de cabeça para baixo.

É claro que não podemos esquecer do descanso. Tanto o corpo quanto a mente precisam descansar para manter um bom funcionamento. São recomendadas, na maioria dos casos, oito horas de sono diárias para que possamos descansar e repôr as energias. Além disso, reservar um tempo para puramente se distrair também é necessário. Momentos de lazer são sempre bem vindos para fazermos aquilo que gostamos.

Agora que você sabe tudo sobre cuidados com o corpo, basta botar algumas dessas dicas em práticas e sentir os efeitos positivos em sua vida!

Click here to add your own text