TRATAMENTO DE ASMA EM CRIANÇAS

A asma é uma doença inflamatória crônica, quando atinge as crianças o quadro é mais preocupante, pois suas vias respiratórias tem um calibre menor do que a dos adultos, por esse motivo qualquer inflamação pode ser mais prejudicial e impedir a passagem de ar. A asma infantil costuma causar mais hospitalizações e visitas à emergência do que a asma em adultos.


Causas que influenciam nas crises asmáticas
Poeira;
Mofo;
Animais (gatos e cachorros);
Gripes e resfriados;
Mudanças climáticas;
Fumo;
Mesmo que a asma possa se desenvolver em qualquer idade, ela dá início frequentemente na infância. Algumas crianças continuam a sofrer de asma quando atingem a idade adulta, outras recebem a cura durante alguns anos.
Estudos ainda não sabem exatamente o que provoca a asma infantil. Sendo assim, é importante entender a causa dos ataques e buscar tratamentos mais adequados.


Tratamento fisioterápico


Um dos tratamentos de prevenção da asma é a fisioterapia respiratória. Os tratamentos costumam ser variados, com técnicas manuais, posturais e cinéticas. O propósito é amenizar as crises asmáticas e desobstruir os brônquios através de técnicas. Assim, ampliando a capacidade respiratória e fortalecendo a musculatura torácica.
Principais objetivos para o tratamento:
· Reduzir desconforto respiratório e dispneia;
· Melhorar a mecânica respiratória;
· Melhorar a força muscular respiratória nos casos de fraqueza;
· Proporcionar maior condicionamento cardiorrespiratório;
· Promover a higiene brônquica, quando necessária;
· Proporcionar redução dos eventos/crises, melhorando a qualidade de vida;

O tratamento deve ser feito por profissionais treinados da área de fisioterapia, assim garantindo a segurança do paciente.
Mas de qualquer forma é necessário estudos, para conhecer os benefícios da fisioterapia respiratória no paciente asmático.

Fonte: https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/problemas-de-sa%C3%BAde-infantil/dist%C3%BArbios-respirat%C3%B3rios-em-beb%C3%AAs-e-crian%C3%A7as/asma-em-crian%C3%A7as

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *